Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Março, 2010

Instaurada em 1910, muitos foram os obstáculos que a 1ªRepública enfrentou, problemas que ditaram o seu insucesso e a condenaram ao fracasso. De feição política económica e social, graves crises assolaram esta jovem e ainda instável República que se viu embrenhada num rol de dificuldades que não conseguiu ultrapassar bem como um crescente descontentamento que não foi capaz de conter. Se é certo que não era sua a culpa de grande parte das vicissitudes com que se deparou, integrando uma conjuntura imensamente desfavorável, certo é também que as vozes que a ela se opunham, apontando os seus erros e fragilidades, acusando-a de gorar as expectativas de mudança que, sobre ela recaíam, resultando, portanto, não só numa inoperância que a impediam de apresentar respostas às questões que se levantavam, como ainda num agudizar de uma situação, já de si, nada animadora, sobrepunham-se aos cada vez menos exultantes bramidos de apoio.

Deste modo, várias foram as razões que conduziram a 1ªRepública à extinção, das quais se destacam:

  • A entrada de Portugal na 1ª Grande Guerra: Além de todas as baixas apresentadas, constituiu ainda uma enorme despesa para o Estado, reflectindo-se numa Inflação Galopante, na Desvalorização da Moeda e num Aumento Assombroso dos Preços, cujo ritmo não era acompanhado pela Subida dos Salários.
  • O Défice Orçamental: As despesas do Estado excediam, largamente, as Receitas, levando-o a recorrer a sucessivos Empréstimos, cujos Juros se revelavam mais elevados dos que aquilo que o Estado poderia suster.
  • A Instabilidade Política: As sucessivas mudanças de Governo, não permitiam a resolução da degradante situação económico-financeira, fomentando assim a agitação social.

Portanto, esta República definhante vê chegar o golpe de misericórdia no dia 28 de Maio de 1926, dando, assim, lugar a uma Ditadura Militar (próximo tema que explicaremos).

Anúncios

Read Full Post »

« Newer Posts